Mestre Rui Charuto

Rui Montanheiro é conhecido no mundo da capoeira como Mestre Rui Charuto. Nascido em 1º de abril de 1959, no bairro da Abolição, Rio de Janeiro, começou na capoeira em 1967, na linhagem da Capoeira Bonfim.

Por Gabriel Cid e Mestre Bebeto.

Esse primeiro contato com a capoeira aconteceu na atual Escola Municipal Alagoas, em Pilares, através de um professor de educação física chamado Márcio Monciolo. Em 1967, começou a treinar em uma academia de Cascadura com um capoeirista de Alagoas, Guere 22, aluno de Eraldo e Zé Grande. Por essa época, treinava com Lébio, também aluno de Guere 22, mas que também foi aluno de Celso Pepe. Ainda nestes primeiros passos, em 1969, frequentava o clube do Furgão, no bairro de Pilares, onde praticava com João Marcos e Adilson Vitor, alunos de Celso Carvalho do Nascimento, conhecido Mestre Celso da Engenho da Rainha.

No ano de 1972, junto a Mestre Bebeto (José Roberto Lima), organiza um grupo de capoeira para uma apresentação em escolas. Deste movimento inicia o ensino da capoeira na Rua Francisco Azieze, 227, endereço do centro de umbanda Tenda Espírita Caboclo Flecha Azul e Vovó Catarina, que pertencia à sua mãe de criação, Dona Valquíria. O pai de Rui Montanhês, Iran Gil, era músico violonista e tocava em diversas casas de show e boates. Os treinos de capoeira eram às terças e quintas de noite e aos sábados de manhã, dias que não coincidiam com as sessões da Tenda Espírita. Capoeiristas ilustres frequentaram esse espaço, como Toni Vargas, Márcio Kabula (aluno de Zé Maria), Altair, Arlindo Barrica, alguns alunos de Mestre Roni, outros de Mestre Touro.

Em 20 de abril de 1970, Rui cria o Grupo Capoeira São Bento, ainda hoje em atividade, com os mestres Chico, Massa e Bebeto. Mas em 20 de junho de 1974, Mestre Rui muda o nome para Grupo de Capoeira Sinhá, por sugestão de Djalma Bandeira pra não se confundir com o Grupo de Capoeira São Bento Pequeno, de Mestre Paraná. Dos alunos da década de 1970 , temos ainda em atividade Pilim, Lacraia, Claudinho, Maurinho Mau criado, Titinho, Delma, Caranguejo (irmão de Mestre Rui) e Apsur. Com pesar, lembramos dos falecidos Edmilson Cambraia, Amarelinho, Ivan, Ivan do Pandeiro, João Joca e Roberto (conhecido como Índio).

Em 1972, o grupo migrou para o Morro do Engenho da Rainha, na casa de Chico, futuro Mestre. Naquela época Mestre Rui era muito magro e usava cabelos black power. Luis Peidão, aluno com quem Rui costumava brincar dizendo parecer um cigarro por ser magro e comprido, certa vez o responde comentando que se ele era um cigarro, Rui seria um charuto, daí seu o apelido. Neste espaço circularam capoeiristas como Valteno (aluno de Zé Maria), Silvanei e Umbigão (alunos do Valdo Santana, irmão de Waldemar Santana, que dava aulas no colégio Visconde de Cairu, no Engenho Novo . Em 1974, foram para o Centro de Comércio e Indústria de Pilares, popularmente conhecido como CCIP. Mantendo os treinos no clube Sentinelas de Pilares, por onde circularam, dentre outros, Edson Paraná, os falecidos Joênio (da Cidade de Deus) e Alfredo e Paulinho Guaiamum (alunos de Zé Pedro). Ainda em 1975, houve um período de treinos na Escola de Samba Caprichosos de Pilares. Entre 1975 e 1979, Mestre Rui também deu aulas na Academia de Polícia do Rio de Janeiro.

Mestre Rui Charuto em apresentação com Mestre Bebeto, na boate Oba Oba, Rio de Janeiro. Cerca de 1979 ou 1980. Foto do Acervo de Mestre Bebeto.

Em 1977, em uma briga de bar, no Clube Maria da Graça, Mestre Rui deu uma banda em um notório bandido do Morro de Pilares, chamado Fia. A partir daí passou a ser perseguido chegando a ser atacado a tiros no Bloco Carnavalesco Panteras do Engenho da Rainha, onde também dava aulas. Foi então para São Paulo, onde já tinha a indicação de um espaço para dar aulas. Como já havia frequentado algumas rodas em São Paulo, como a de Mestre Suassuna, do Cordão de Ouro, sua permanência foi facilitada por um tempo, período em que Mestre Bebeto manteve os treinos e rodas do grupo no Rio de Janeiro.

Ao retornar de São Paulo, em 1978, retoma as aulas na Academia de Polícia, onde fica até 1979. À convite do capoeirista Cledson Jesus Filho, que gerenciava uma casa chamada Berro d’Água, no Pavão Pavãozinho, montou com Mestre Bebeto um grupo para apresentações artísticas. Faziam exibições na boate e davam aulas no Pavão Pavãozinho. Logo depois, juntam-se a Mestre Massa para apresentações na boate Oba Oba, onde ficam de 1979 até 1982. Em 1983, o trio novamente se reúne para apresentações na boate Plataforma 1, onde Mestre Rui continua até 1989.

Na década de 1980, Mestre Rui manteve uma roda famosa no estacionamento do Norte Shopping, no bairro do Cachambi, reconhecida como uma roda dura, onde mestres como Mintirinha, Suelli Cota e Corvinho se faziam presentes. Neste período Rui Charuto cursou a faculdade de Direito, na antiga Faculdade SUESC, no Campo de Santana e fortaleceu sua amizade com o também mestre, hoje falecido, Pistola, Luizão, sobrinho de Mestre Celso. Foi nesta época que adquiriu a Síndrome de Guillain-Barré, doença que se tornou crônica e contra a qual Rui Montanhês, Mestre Rui Charuto, luta até os dias de hoje.

Fontes:

Mestre Rui Charuto foi entrevistado por Gabriel Cid e Mestre Bebeto em março de 2021.

Para mais informação: https://youtu.be/TeWN0KgLW_0

Rui Montanheiro marca
Mestre Rui Charuto, nos anos 1990, na foto do Acervo de Mestre Bebeto.

Mestre Bebeto é consultor do projeto CapoeiraHistory.

Gabriel Cid é sociólogo e Doutor em Sociologia pela UERJ.

Rio de Janeiro

2 comments

tenho vontade de poder visita lo ele era muito amigo da minha irmã na juventude deixarei meu Email.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trabalhos similares

Mestre Roque