Sobre o projeto

Jogo lines

As raízes angolanas da capoeira: vínculos transatlânticos de uma arte marcial globalizada

O financiamento inicial para o projeto piloto e a primeira viagem a Angola em 2006 foi fornecido pela Universidade de Essex. O Conselho Britânico de Pesquisa em Artes e Humanidades (AHRC) forneceu, de 2010 a 2013, o principal financiamento para o projeto de pesquisa “As Raízes Angolanas da Capoeira. Links transatlânticos de uma arte marcial globalizada”.

Sobre o projeto
As trocas entre os jogos de corpos: a equipe apresentando capoeira (Mucope) e Muhalambadji Moendangola ensinando engolo a Cobra Mansa.

O projeto não seguiu uma abordagem tradicional de “apenas ouvir informantes”. Levamos a capoeira aos nossos interlocutores para ajudá-los a entender por que estávamos tão interessados ​​em seus arcos musicais e em seus jogos de combate. Isso levou a trocas muito produtivas entre as formas angolanas e a capoeira e o berimbau (arco musical brasileiro, principal instrumento da capoeira moderna) e, é claro, também moldou nosso foco.

ahrc e essex 1