Colaboraram com conteúdo

Conheça os autores que publicaram seus textos no CapoeiraHistory.com:

Ana Paula Höfling é Doutora em Cultura e Performance. Possui Mestrado em Dança, pela Universidade da Califórnia, Los Angeles, e MFA em Dança, pela Universidade do Havaí, em Manoa, além de Bacharelado em Linguística, pela Universidade da Califórnia, Berkeley.

É professora do Colégio de Artes Visuais e Performáticas da Universidade da Carolina do Norte, Greensboro. Escreveu Staging Brazil: Choreographies of Capoeira (Wesleyan University Press, 2019) e Performing Brazil: Essays on Culture, Identity, and the Performing Arts (University of Wisconsin Press, 2015).

Contribuiu para o CapoeiraHistory com o artigo Anníbal Burlamaqui, agente aduaneiro e poeta; Zuma, capoeira e boxeador (1898-1965).

Professor de capoeira desde 1979, José Roberto Lima participa ativamente de várias entidades voltadas para a organização desse esporte no Rio de Janeiro. Mestre Bebeto integra o Conselho de Salvaguarda da Capoeira do IPHAN desde 2014.

Além de consultor do projeto, Mestre Bebeto participa do CapoeiraHistory com o artigo sobre Mestre Rui Charuto, em parceria com Gabriel Cid.

Antonio Luiz dos Santos Campos escreveu o artigo Camisa Preta para o CapoeiraHistory.

Carlos Eugênio Líbano Soares é graduado em História pela UFRJ e possui mestrado e doutorado pela UNICAMP/SP. Suas pesquisas sobre a capoeira oitocentista, assim como seus livros A negregada instituição (1999) e A capoeira escrava (2001) são referência para a história da capoeira. Também desenvolveu pesquisas de relevo sobre os africanos escravizados no Brasil. Hoje é professor associado da UFRRJ.

Carlos Eugênio contribuiu para o CapoeiraHistory com o post O partido da ordem e a desordem: os capoeiras e a luta política na corte imperial do Rio de Janeiro 1870-1890.

Celso de Brito é Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É professor Adjunto do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Na capoeira, é professor desde 2018, responsável pelo Grupo de Capoeira Angola Zimba em Teresina, Piauí.

No CapoeiraHistory, Celso publicou seu artigo Política e capoeira em Teresina, Piauí: linhagens, federações e partidos políticos.

Cinézio Feliciano Peçanha, conhecido como Mestre Cobra Mansa e também como Cobrinha, é mestre de capoeira angola formado por Mestre Moraes. Possui graduação em Educação Física pela Universidade Católica de Salvador e doutorado em Difusão do Conhecimento, pela UFBA. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Capoeira Angola e artes marciais africanas,cultura bantu e cosmologia bantu identidade e ancestralidade.

Além de consultor do projeto, Cinézio Peçanha participa do CapoeiraHistory com seu artigo, escrito em parceria com Ricardo Nascimento, As Cartas: Neves e Sousa, Câmara Cascudo e o mito do Engolo.

Daniel Granada da Silva Ferreira é professor do Departamento de Ciências Naturais e Sociais, da Universidade Federal de Santa Catarina. É Doutor em Etnologia pela Universidade de Paris e PhD em História pela Universidade de Essex (Reino Unido). Possui mestrado em Estudos de Sociedades Latino Americanas pela Université de la Sorbonne Nouvelle – Paris III, e também mestrado em Sociologia e Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ofereceu para o CapoeiraHistory seu artigo Capoeira, o diálogo transnacional de corpos em movimento.

Emmanuel Souffrin é etnólogo e diretor do ESOI – Estudos Etnosociológicos do Oceano Índico, da Universidade Côte D’Azur.

O CapoeiraHistory publicou seu texto O moringue entre o desaparecimento e a reinvenção, escrito em parceria com Loran Hoarau.

Fabio Araújo Fernandes é Doutor em Antropologia, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na capoeira é discípulo de Mestre Umoi, do Grupo União na Capoeira, e Contramestre em Freising, Alemanha.

Contribuiu para o CapoeiraHistory com o artigo Na “época dos hippies”: a redescoberta da capoeira paraense na década de 1970, escrito em parceria com Luiz Augusto Leal.

Filipe Amado é historiador formado pela Universidade de São Paulo. Possui mestrado em Estudos Brasileiros (IEB USP), com dissertação sobre capoeira, tiririca e samba em São Paulo. É professor de capoeira no grupo Projete Liberdade Capoeira, mestre de bateria no cordão carnavalesco Kolombolo Diá Piratininga, além de ser professor de História na rede pública de São Paulo. Pesquisador e palestrante sobre história da capoeira, Filipe Amado mantém no YouTube o canal História, Capoeira e Samba.

O CapoeiraHistory publicou dois de seus artigos:

A Capoeira nas ruas de São Paulo nas primeiras décadas do século XX (2021);

Capoeira: A “arte nacional” nos ringues paulistas (2022).

Gabriel da Silva Vidal Cid é sociólogo e Doutor em Sociologia pela UERJ. Tem a capoeira como objeto de pesquisa com interesse no campo da memória coletiva, políticas culturais e patrimônio cultural. É docente, pesquisador e consultor, privilegiando os estudos em Sociologia e História da Cultura. Participa da coordenação do grupo de pesquisa Arte, Cultura e Poder.

Contribuiu para o CapoeiraHistory com dois artigos:

Mestre Rui Charuto, em parceria com Mestre Bebeto;

A prisão dos capoeiras na Ilha Grande, com Myrian Sepúlveda.

Além de consultor do projeto, Fernando Campelo Cavalcanti de Albuquerque, Mestre Gato, participa do CapoeiraHistory com o artigo O Grupo Senzala e a Salvaguarda da Capoeira.

Geisa Rodrigues é Mestre em Comunicação, pela Universidade Federal Fluminense, e Doutora em Letras, pela PUC-Rio. É professora no Departamento de Comunicação Social da UFF desde 2003 e pesquisadora associada ao BITS – Núcleo de Pesquisa, Produção e Extensão Multimídia da Comunicação Social.

É autora do mais completo estudo sobre Madame Satã, As múltiplas faces de Madame Satã: estéticas e políticas do corpo (Eduff, 2013).

Escreveu para o CapoeiraHistory Madame, o Satã da Lapa, texto introdutório ao seu livro.

Jorge Columá é Doutor em Educação Física e Cultura. Exerce a função de Diretor de Ensino da Confederação Brasileira de MMA Desportivo, além de ser Consultor do Grupo de Trabalho Salvaguarda da Capoeira, do IPHAN/RJ. É autor de Da navalha ao berimbau: Capoeira e malandragem no Rio de Janeiro (Arole Cultural, 2020).

Contribuiu para o CapoeiraHistory com o artigo Mestre Zé Pedro, em parceria com Thiago de Souza e Rômulo Reis.

Julio Cesar de Tavares é Mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília, Doutor em Antropologia pela Universidade do Texas, Austin, e Pós-Doutor como Rockfeller Post-Doctoral Fellow no Centro de Pesquisa de Música Negra, em Chicago. Integra o Grupo de Trabalho da Salvaguarda da Capoeira na Diretoria de Patrimônio Imaterial do IPHAN. É Professor Titular de Antropologia da Universidade Federal Fluminense.

Publicou Danca de Guerra (Nandyala, 2013) e Gramáticas das Corporeidades Afrodiaspóricas: Perspectivas Etnográficas (Appris, 2020).

Ofereceu para o CapoeiraHistory o artigo Aonde a gente chegou, hein!

Juan Diego Díaz é Doutor em Etnomusicologia pela Universidade da Columbia Britânica e professor da Universidade da Califórnia, Davis. Entre outras publicações, é autor de Africanness in Action (Oxford University Press, 2021).

Apresenta no CapoeiraHistory seu artigo A Herança Musical do Compacto de Mestre Paraná.

Katya Welowski, conhecida na capoeira como Camarão, é professora de Antropologia Cultural e Dança na Universidade de Duke, nos Estados Unidos. É autora de artigos como “Professionalizing Capoeira: The Politics of Play in Twenty-First-Century Brazil” (Latin American Perspectives. Vol. 39, no. 2, 2012); “From ‘Moral Disease’ to ‘National Sport’: Race, Nation and Capoeira in Brazil.” (Sports Culture in Latin American History, University of Pittsburgh Press, 2015) e “Imagining Brazil in Africa: capoeira’s transatlantic roots and routes” (Capoeira and Globalization: Interdisciplinary Studies of an Afro-Brazilian Cultural Form. Cambridge University Press).

Contribuiu para o CapoeiraHistory com o artigo Tourinho da Tavares Bastos: nasce um capoeirista.

Marcelo Backes Navarro Stotz é graduado pela Escola Superior de Educação Física, com especialização em Pesquisa em Fisiologia do Exercício pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina. Na capoeira, é conhecido como Mestre KB Lera.

Ofereceu ao CapoeiraHistory seu artigo Mestre Sinhozinho.

Luiz Carlos de Matos Bonates é formado mestre de capoeira em 1996 pelo Grupo Cativeiro Capoeira, sendo conhecido como Mestre KK Bonates. Foi fundador e presidente da Federação Amazonense de Capoeira e integra seu Conselho de Mestres. É fundador e Mestre Geral da Associação Cultural Desportiva e de Pesquisas da Capoeira – Grupo Matumbé Capoeira.

Exerceu o cargo de Diretor de Cultura da Confederação Brasileira de Capoeira (1997 e 2007). Foi reconhecido Mestre do Saber Popular, em 2006, pela Fundação Palmares/Ministério da Cultura.

É Doutor e Mestre em Botânica pela Universidade Federal do Amazonas. Atua como pesquisador titular no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Titular da cadeira de número 1 do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas.

Ofereceu ao CapoeiraHistory seu artigo Prata Preta: Um capoeira desterrado.

Kristina Tohmo é Mestre em Antropologia Cultural. Atua como produtora do Museu Helinä Rautavaara, da Finlândia.

Ela escreveu para o CapoeiraHistory o texto As coleções vivas do Brasil, de Helinä Rautavaara.

Letícia Vidor de Sousa Reis é Bacharel em História, além de Mestre e Doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). De 1988 a 2006, lecionou no curso de História da Universidade Metodista de Piracicaba e, desde 1986, é professora efetiva na escola Edson Rontani da rede estadual paulista. Letícia é autora de A capoeira no Brasil: o mundo de pernas para o ar (3ª ed. 2010).

O CapoeiraHistory traz dois de seus artigos:

Tem mulher na roda! O empoderamento feminino(2020);

Mestre Cosmo e seu legado para a capoeira de Piracicaba (2023).

Loran Hoarau é historiador. Trabalha em projetos de investigação que relacionam História, Patrimônio e Identidade(s) na Reunião.

Hoarau publicou no CapoeiraHistory o texto O moringue entre o desaparecimento e a reinvenção, escrito em parceria com Emmanuel Souffrin.

Luiz Augusto Pinheiro Leal é Doutor em Estudos Étnicos e Africanos, pela Universidade Federal do Pará (UFPA), e Contramestre do Malungo Centro de Capoeira Angola. Aproveite para baixar seu livro Capoeira, identidade e gênero: ensaios sobre a história social da capoeira no Brasil, lançado em 2009.

Luiz Augusto contribuiu para o CapoeiraHistory com o artigo Na “época dos hippies”: a redescoberta da capoeira paraense na década de 1970, escrito em parceria com Fábio Fernandes.

Luiz Renato Vieira, além de ser consultor do projeto, participa do CapoeiraHistory com seu artigo Reflexões sobre a Capoeira no Tempo Presente.

Marcelo Cardoso da Costa é professor de Sociologia (IFRJ – Campus Duque de Caxias) e doutorando em Memória Social (UNIRIO/PPGMS). Possui mestrado em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ) e graduação em Ciências Sociais (IFCS/UFRJ) e em Geografia (UFRJ).

Publicou no CapoeiraHistory o artigo Mestre Paulo Gomes.

Marcos Leitão De Almeida é Doutor em História da África pela Northwestern University, onde foi premiado pela melhor tese de doutorado em 2021. Seu trabalho foi publicado no Journal of African History, Azania, Oxford Research Encyclopedia of African History, e Oxford Research Encyclopedia of Anthropology (seção de arqueologia). É professor no Departamento de História da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Atualmente, trabalha em um livro sobre a história da escravidão na África Central antiga, que será publicado no Brasil em 2024. Almeida publicou no CapoeiraHistory o artigo O que sabemos sobre o sul de Angola entre 8000 AEC e 1400 EC? E como saber mais?

Maria Luísa Pimenta Neves, conhecida na capoeira como Lilu, está radicada na Bahia desde 2000. É mestra de capoeira, tendo iniciado sua prática em Minas Gerais no ano de 1992. É Mestre em Educação (UFBA), pesquisadora, tradutora de três livros de Frede Abreu para o inglês, escritora de livro infantil sobre capoeira, produtora cultural e fã de Frederico José de Abreu. Contato: [email protected].

Lilu escreveu o texto sobre Frede Abreu para o CapoeiraHistory.

Myrian Sepúlveda dos Santos é professora titular da UERJ e coordenadora do Grupo de Pesquisa Arte, Cultura e Poder. Tem doutorado em Sociologia, pela New School for Social Research; mestrado em Sociologia pelo IUPERJ e bacharelado em História, pela UFF.

Sua área de pesquisa é a sociologia da cultura. Publicou artigos e livros sobre teoria social, memória, identidade, práticas e políticas culturais. Sua publicação mais recente é Memória Coletiva e Justiça Social (Garamond, 2021)

O CapoeiraHistory publicou se artigo A prisão dos capoeiras na Ilha Grande, escrito com Gabriel Cid.

Nestor Sezefredo dos Passos Neto, conhecido na capoeira como  Mestre Nestor Capoeira, além de ser consultor do projeto, participa do CapoeiraHistory com seu estudo sobre o Mestre Leopoldina, que publicamos em 3 posts:

Mestre Leopoldina – parte 1;

Mestre Leopoldina – parte 2;

Mestre Leopoldina – parte 3.

Pedro Cunha é formado em Comunicação Social pela Universidade Católica de Santos e possui Mestrado em História Social pela Universidadade de São Paulo. Atualmente, trabalha como Coordenador de Conteúdos e Inovação na Fundação Iochpe.

É autor do livro Capoeiras e Valentões na História de São Paulo (Alameda, 2015) e ofereceu ao CapoeiraHistory o artigo A diáspora dos capoeiras cariocas na Primeira República: o caso de São Paulo.

Ricardo Nascimento contribuiu para o CapoeiraHistory com o seu artigo, em parceria com Cinézio Peçanha (Mestre Cobra Mansa), As Cartas: Neves e Sousa, Câmara Cascudo e o mito do Engolo.

Roberto Pereira é documentarista, capoeira, diretor de Cinema pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro (RJ) e Doutor em História Comparada pela UFRJ. Dirigiu e roteirizou filmes exibidos em festivais de cinema e eventos nacionais e internacionais, entre eles, O Dono da Capoeira (2014); Do Ringue aos Palcos e O Jogo da Navalha (2023). Fez estágio doutoral no Departamento de História da Universidade de Harvard, em 2009. É autor dos livros A capoeira do Maranhão: entre as décadas de 1870 e 1930 (IPHAN-MA, 2019) e Rodas Negras: capoeira, samba, teatro e identidade nacional (1930 – 1960) (Perspectiva, 2023).

Publicou no CapoeiraHistory os posts:

Marinheiros, Moleques e “Heroes”: A capoeira do Maranhão na Primeira República;

Do Ringue aos Palcos – um filme sobre o Mestre Artur Emídio de Oliveira;

O Jogo da Navalha.

Rômulo Reis é Doutor em Ciências do Exercício e do Esporte pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Mestre em Ciências do Exercício e do Esporte e especialista em Administração e Marketing Esportivo pela Universidade Gama Filho.

Escreveu para o CapoeiraHistory o artigo Mestre Zé Pedro, em parceria com Thiago de Souza e Jorge Columá.

Sara Delamont é da Universidade de Cardiff, Reino Unido. É Doutora pela Universidade de Edimburgo, além de ter estudado Arqueologia e Antropologia no Girton College, de Cambridge.

Entre suas publicações está Embodying Brazil: An Ethnography of Diasporic Capoeira, em co-autoria com Neil Stephens e Mestre Claudio Campos.

Delamont presenta no CapoeiraHistory seu artigo Um velho ataque sobre a capoeira no Reino Unido.

Stefania Capone é antropóloga, Mestre em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro (1991) e Doutora em Etnologia pela Université de Paris X, Nanterre (França) em 1997. Atualmente é Directrice de Recherche (Diretora de Pesquisa) no CNRS, em Paris. Sua pesquisa concentra-se nas áreas de antropologia religiosa, estudos étnicos, culturas afro-americanas, patrimonialização, migração e transnacionalização religiosa. É autora, entre outros, de A busca da África no candomblé (Palas, 2004) e Os Yoruba do Novo Mundo. Religião, etinicidade e nacionalismo negro nos Estados Unidos (Palas, 2011).

Capone colaborou para o CapoeiraHistory com seu artigo Entre ubuntu e milonga: o legado bantu no Brasil.

Tanure Ojaide é Professor Frank Porter Graham de Estudos Africanos, na Universidade da Carolina do Norte, em Charlotte, EUA. Educado em Ibadan e Siracusa, Tanure Ojaide publicou vinte e uma coleções de poesia, bem como romances, contos, memórias e trabalhos acadêmicos.

Ele ganhou o Prêmio de Poesia da Associação de Autores Nigerianos quatro vezes: 1988, 1994, 2003 e 2011. Seus outros prêmios incluem o Prêmio de Poesia da Commonwealth para a Região da África, o Prêmio All-Africa Okigbo de Poesia e o BBC Arts and Prêmio de Poesia da África. Em 2016, ele ganhou o Prêmio Folon-Nichols de Excelência em Redação da Associação de Literatura Africana e o Prêmio da Ordem Nacional de Mérito da Nigéria para as Humanidades. Em 2018, foi co-ganhador do Prêmio Soyinka de Literatura em África. Ele ganhou a bolsa National Endowment for the Arts, duas vezes o Fulbright e duas vezes a bolsa Carnegie African Diaspora Program.

No CapoeiraHistory, Ojaide publicou seu post Tradições Africanas de Batalhas de Insulto.

Thiago de Paula dos Anjos de Souza é Bacharel em Educação Física.

Thiago Souza publicou no CapoeiraHistory seu artigo sobre Mestre Zé Pedro, escrito em parceria com Jorgue Columá e Rômulo Reis.

Victor Alvim Itahim Garcia é capoeirista, compositor, percussionista e cantador.

Lobisomem, como ele também é conhecido, brindou o CapoeiraHistory, em 2020, com os versos do cordel As Valentias de Madame Satã e posteriormente também com o post Aventuras de um Capoeira no Reino mágico da Literatura de Cordel.