Camisa Preta

Por Antônio Luiz dos Santos Campos (Mestre Boa Alma)

Miguel Camisa Preta foi um capoeirista, malandro, boêmio. Um sobrevivente das ruas e dos guetos no universo dos antigos capoeiras do Rio de Janeiro. Alfredo Francisco Soares. Esse era o nome de batismo, de um dos mais famosos nomes da malandragem das ruas cariocas, no inicio do século XX. Miguelzinho Camisa Preta, como era conhecido, tanto pela polícia quanto pela malandragem, marcou época e deixou o seu nome na história dos capoeiras, malandros e valentões que povoaram as boêmias ruas da cidade maravilhosa no início do século passado.

Sua morte

Segundo os jornais, A Gazeta de Notícias e A Noite, Miguel Camisa Preta fora assassinado na madrugada do dia 12 de julho de 1912, numa sexta feira.

O local da morte

O malandro foi assassinado na Rua do Núncio, nas imediações das atuais avenidas Tomé de Souza e Visconde do Rio Branco. Por volta de uma hora da manhã.

As causas da morte de Camisa Preta

Apareceu no local, o policial Elpídio Ribeiro da Rocha, inimigo declarado de Camisa Preta, que havia matado há alguns anos o malandro Leão do Norte, um valentão capoeirista de rua, assim como Camisa Preta, seu grande amigo. Camisa Preta havia jurado vingança contra o policial e por duas vezes se enfrentaram. Em um dos confrontos ambos foram parar na delegacia com Camisa Preta ferido com um tiro na perna. No último e decisivo confronto, na noite de doze de julho, o policial e o seu companheiro, ambos armados, teriam mandado Camisa Preta erguer as mãos. Ambos garantiram ao malandro que não atirariam. Porém, bastou Camisa Preta erguer os braços para Elpídio atirar na sua testa. Era o fim do mais famoso valentão, boêmio, capoeirista e malandro que habitou o universo das ruas do Rio de Janeiro no início do século XX.

Camisa Preta na umbanda

Miguelzinho Camisa Preta tornou se uma entidade da umbanda, cultuado em diversos cantos do país. Na sua falange, dependendo do lugar se apresenta com outros nomes: Miguelim do Morro, Mané Soares…

Há outras versões para a história de sua vida, morte e pós-morte. Em respeito a cada médium e líder sacerdotal que trabalha com essa falange, eu quero deixar claro que utilizei apenas as notícias dos jornais citados no dia da sua morte.

Texto publicado originalmente como no FACEBOOK, postado em  31 de janeiro de 2020

Créditos:

Jornal A Noite 12/07/1912

A Gazeta de Notícias 12/07/1912

Médium Gugu Fragoso; criador do blog malandromiguel

[ads_hr hr_style=”hr-zigzag”]

1 comment

Eu conheci um rapaz, médium, que trabalhava com a entidade malandro Camisa Preta. Nunca tinha ouvido falar em Camisa Preta até então. E hoje me deparo com essa matéria pra minha surpresa.

Comentários estão fechados.